“MARMITAS FRIAS”, DE RICARDO TERTO, PROMETE SER UM LIVRO A SER DEVORADO COM GOSTO PELOS AMANTES DA LITERATURA MARGINAL

Recentemente publicado pela Lamparina Luminosa, a obra arrebatou diversos pedidos no site e vem sido o mais procurado nas feiras literárias

Estamos passados. Tão passados que voltamos até escrever no blog, vejam só!

Estamos passados como quem come demais no domingo na casa da tia-avó e mistura coca-cola com cerveja cristal. Aquela sensação de felicidade pesada. Como se atingíssemos uma pseudo-plenitude.

É um pouco assim que estamos nos sentindo com o sucesso que vem fazendo o livro “Marmitas Frias”, do nosso queridíssimo escritor estreante, Ricardo Terto, que já entregou pizza, vendeu pá de inox e revista, e que aparece agora por meio do seu afiado olhar para a realidade e seu particular trato com as palavras, para nos proporcionar uma experiência de leitura surpreendente, que desliza e quica entre a velocidade do metrô e os entraves das catracas todas dessa vida.

O livro dá vontade de comer, mesmo sabendo que um possível azedo contido nas Marmitas Frias possa estar por vir. Porque afinal de contas e das contas todas, que são muitas, temos fome das mais diversas.

O primeiro contato com o Ricardo aconteceu por meio do Facebook. A nossa editora, Michele Navarro, se deparou com um de seus textos (clique aqui para ler), que havia sido compartilhado compulsivamente da noite pro dia, na época da ocasião do impeachment. Totalmente arrebatada pelo teor da escrita, Michele continuou acompanhando os textos de Ricardo pela internet e compartilhando com a equipe da editora o desejo de publicar “algo assim”:

contundente, empático, arriscado e profundo. Num gesto de impulso e chat, um encontro foi marcado, o santo meio que bateu e o desejo se tornou trabalho e sonho. Trabalharam durante um ano rumo à primeira publicação do escritor. Marmitas Frias veio a publico no dia 03 de julho deste ano para a nossa alegria.

O livro conta com uma cozinha poderosa. Tem temperos especiais: o prefácio divertido e carinhoso do consagrado Marcelino Freire, a arte lacradora de Oga Mendonça, a diagramação de Christian Piana, a revisão de Gessica Borges e a edição de Michele Navarro.

Para adquirir o livro, Marmitas Frias, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *